terça-feira, outubro 09, 2007

Morte no Funeral

(Death at a Funeral, Reino Unido/Alemanha/Holanda/EUA, 2007)



Talvez este seja o filme mais engraçado do ano. Fazia tempo que não gargalhava tanto no cinema. Talvez pelo fato de ser inglês até a medula e dirigido com muita classe por um veterano especialista como Frank Oz, autor de uma das mais engraçadas comédias de todos os tempos, que é Os Safados (1988), e capaz de combinar como ninguém mis-en-scène refinada com alguma grosseria, pastelão e muito humor negro na estória de uma família que se reúne para o funeral do patriarca. Previsivelmente, muitas farpas familiares serão trocadas e ressentimentos virão à tona, sobretudo entre dois irmãos. Um, Daniel (Mathew MacFaydean, o Mr. Darcy da ótima versão recente de Orgulho e Preconceito), mais sério, responsável, que pagou toda a cerimônia e se vê em crise na vida profissional. Outro, Robert (Rupert Graves), escritor bem-sucedido, bon vivant que mora luxuosamente em Nova Iorque e é mais querido por todos da família, ainda que seja um cara tremendamente egocêntrico. Juntam-se a eles a bela prima Martha (Daisy Donovan) e seu namorado Simon (Alan Tudyk), que, por engano, tomou uma droga potente no lugar do calmante e passa a ter delírios alucinógenos fortes, em surtos exibicionistas que constrangem todo mundo, sobretudo Daniel. E que, claro, divertem a platéia, em momentos de humor mais pastelão. Além disso, outro segredo do passado do defunto envolvendo a presença de um anão (Peter Dinklage) na cerimônia, cada vez menos solene, será revelado. E da maneira mais absurda possível. Junte-se a isso um rabugento tio deficiente e com problemas intestinais (Peter Vaughan) num elenco que nunca perde o timing, destacando-se McFaydean, sempre sério e, por isso, sempre engraçado, e o dopado Tudyk, nada sério e muito engraçado, e temos um filme que flui encantadoramente bem em seus enxutos e divertidíssimos noventa minutos. Simooooooooon!

2 comentários:

Osvaldo disse...

Peter Dinklage é ótimo!!

Perdi de ver esse no último final de semana porque uns amigos me empurraram pra ver O HOMEM QUE DESAFIOU O DIABO. Nossa... eu é que devia ser esse cara do título, pois é um desafio encarar o filme do início ao fim.

Lorde David disse...

Eu também não gostei deste O Homem que Desafiou o Capeta. Um filme meio infernal mesmo, hehehe. Tanto que nem tive vontade de escrever a respeito. Quanto ao filme do Oz, se ainda tiver em cartaz por aí, assista que é muito divertido e Dinklage é responsável por provocar uma reviravolta hilariante na estória. Realmente ele é ótimo também. Um abraço.