quinta-feira, março 20, 2008

Um Homem para Todas as Interpretações



Sir Paul Scofield (1992-2008) como Sir Thomas More, em O Homem que Não Vendeu sua Alma (A Man for All Seasons, 1966), de Fred Zinnemann, filme com o qual este shakespeareano, contemporâneo de Richard Burton, ganhou o Oscar de Melhor Ator. "Give the Devil benefit of Law".

5 comentários:

Ailton disse...

Não sei dizer se vi algum filme desse ator...

Lorde David disse...

Ele aparece em Quiz Show, como o pai de Ralph Fiennes, papel que lhe deu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante e em As Bruxas de Salém, como o severo juiz puritano, dentre os filmes mais recentes. E nisso vão mais de 10 anos! Mas, de fato, ele fez pouco cinema, ao contrário de Olivier, Burton e até de John Gieguld. Dentre os mais antigos, destacam-se este Thomas More de Zinnemann e o de um oficial nazista em O Trem, de John Frankenheimer, ambos disponíveis em DVD.

Leandro Caraça disse...

> o de um oficial nazista em O Trem, de John Frankenheimer,

Um dos grandes vilões da sétima arte !

Daniel The Walrus disse...

Hahahha. Título do post espetácular.

Lorde David disse...

E um grande filme também, Leandro. Nele, o nazista era o único que parecia entender o valor das obras de arte modernistas. Mais do que os valorosos resistentes, liderados por Lancaster, que lutavam para recuperá-las. Grande final também, com os quadros espalhados nos trilhos.

Scofield é que era espetacular, Daniel. :) E também atuou em Henrique V, do Branagh.