quarta-feira, março 19, 2008

Temos Vagas

(Vacancy, EUA, 2007)



Um casal em crise, cujos cônjuges já não se bicam e, pior, amargando a perda do filho pequeno (Luke Wilson e a sempre bela Kate Beckinsale), se perde numa estrada secundária. Para piorar, o carro deles quebra. Sem saber onde estão, são obrigados a passar a noite num quarto de um sinistro e deserto motel que encontram no caminho. No entanto, se agüentarem juntos por mais uma noite até a chegada do mecânico é o de menos, já que descobrem, por meio de fitas de vídeo deixadas lá, que o quarto onde se hospedam é todo vigiado por câmeras e usado como cenário de filmagem de snuff movies caseiros, tendo os pobres hóspedes como os protagonistas torturados até a morte pelo desagradável gerente (Frank Whaley) e seus amiguinhos dublês de cineastas de filme extremo.

Enxuto (menos de 90 minutos), com tensão construída aos poucos pelo diretor húngaro Nimród Antal, do bom e estiloso Kontroll (2003), que se passava inteiramente nos túneis do metrô de Budapeste, filme de visual cuidado, que, desde a abertura com seus elaborados créditos, evoca o perene trabalho do mestre Hitchcock, lembrando inclusive um episódio estendido da série Alfred Hitchcock Presents em sua trama concentrada, passada num único local, e elementos de Armadilha para Turistas (1979), principalmente nas máscaras usadas pelos agressores. Com alguns sustos, uma pena que quase tudo se dilua no final precipitado. E bem que poderia haver mais sangue, como num bom giallo, já que um argumento desses prometia. Ainda assim, os atores, a direção de Antal e a atmosfera tensa, com direito a uma fuga por túneis estreitos, elevam este thriller um pouco acima da mediocridade de tantas outras fitinhas atuais de terror e suspense. Nada de mais, mas diverte e deixa-se ver, sobretudo por causa de Kate.

2 comentários:

isabela disse...

não é um classico, nem uma obra prima. mas temos de tirar o chapéu para as sequencias de camera e para as interpretações desse filme. é um thriller no melhor sentido da palavra, pra nao deixar voce sequer piscar!

Lorde David disse...

Realmente, o filme consegue prender a atenção em sua curta duração, Isabela. Obrigado pelo comentário e volte sempre. Mulheres são sempre bem-vindas por aqui. :)