terça-feira, março 13, 2007

A Pele

(Fur: An Imaginary Portrait of Diane Airbus, EUA, 2006)



Mais do que pele, pêlos. Mais do que uma biografia imaginária da fotógrafa Diane Arbus, uma fábula através do olho mágico da porta, onde Alice, ou melhor, Diane (Nicole Kidman), mulher de um renomado fotógrafo de propaganda (Ty Burrell), cansada de ajudá-lo a fotografar somente a perfeição impressa no sorriso das modelos para catálogos de roupas, e com o apoio inicial do marido, é atraída para o apartamento de seu vizinho, Lionel Sweeney (Robert Downey Jr.), um homem com o corpo coberto de pêlos, que, recluso, vive de fabricar perucas e, aos poucos, a introduz no mundo noturno dos indivíduos imperfeitos e suas deformidades físicas, que a deixarão cada vez mais fascinada, a ponto de abalar o casamento dela e moldar-lhe uma nova perspectiva sobre os seres, que será então decisiva para seu trabalho como fotógrafa.

Basicamente uma versão moderna de A Bela e a Fera, com toques lynchianos, assinalados pela presença de anões, gigantes, bizarrices e pela constante atmosfera onírica, e algum fetiche no começo, bem ao gosto do diretor Steven Shainberg, de Secretária (2002), o que chega a incomodar, mas que melhora muito quando o relacionamento entre Diane e Lionel se aprofunda, sustentada pelas ótimas interpretações dos dois atores e por recriar imaginativamente a gênese da obra de uma artista admirável, sem se ater a detalhes de uma biografia tradicional, contada passo a passo e com intenções "nobres".

6 comentários:

Ailton disse...

Parece que vc gostou do filme, David. Eu me senti atraído pelo visual e, como sempre, pela Nicole. Acho que ela tem escolhido papéis corajosos, em filmes diferentes e arriscados. A PELE não entrou em cartaz aqui ainda.

Lorde David disse...

Gostei, ma non troppo. No começo, a afetação visual me irritou um pouco. Depois, quando assume o jeitão de fábula e com Downey entrando em cena e em sintonia com Kidman, melhora bastante, a ponto de ser uma experiência até bem agradável. Mas, pela repercussão do filme, acho que só eu penso assim.

Rebeca disse...

Assisti ontem A Pele, e achei um tanto "fabuloso" demais, o que li na resenha, não correspondeu ao que vi...e sinceramente, não me agradou. Mas confesso que a sua descrição sobre o filme é excelente...se eu tivesse lido antes o seu post, talvez a minha visão sobre o filme fosse outra...

Lorde David disse...

Oi, Rebeca. É mesmo um filme irregular. Tem desagradado muita gente, até entendo por quê. No começo, achei também que não iria gostar, mas embarquei no clima de fábula proposto, sobretudo quando o chato do marido de Nicole sai de cena. Um beijo e obrigado pela visita.

Alê disse...

Curtiu muito, mas ainda acho que Arbus devia ter trepado com o Lionel peludo.
Beijo.

Lorde David disse...

Alê, aí a coisa ia ficar meio cabeluda,hehehehe. Um beijo, ruivinha.