terça-feira, janeiro 22, 2008

Heath Ledger (1979-2008)



E assim começa o ano: http://cinema.uol.com.br/ultnot/2008/01/22/ult4332u623.jhtm
http://www.omelete.com.br/cine/100010472/Morre_Heath_Ledger.aspx

13 comentários:

Leandro Caraça disse...

Duas veteranas (Vampira e Suzanne Pleshette) e dois jovens atores (Brad Renfro e Ledger). E assim começa 2008.

Lorde David disse...

Puxa, pelo jeito começamos bem mesmo. :(

Daniel The Walrus disse...

Sò acho que LEDGER e RIVER PHOENIX receberem o título de "coitadinhos" depois de morrerem da mesma forma q o BRAD RENFRO morreu, e esse último passar como "teve o q mereceu" e isso quando não passado em branco, só pq ele não recebeu indicação ao Oscar (E deveria por BULLLY!) e não estava fazendo filmes com GILLIAM, MALICK E BATMANAS, uma puta de uma hipocrisia, mas ok.

Lorde David disse...

Eu não o acho coitadinho. Nem ele, nem Renfro. Eram atores e não tenho essa devoção toda por atores ou bandas de rock, como muita gente ainda tem. Mesmo depois dos 30 anos. Penso como Hitchcock, ator é gado e deve ser tratado como tal. Ou objeto móvel de cena, com exceção do Daniel Day Lewis, do Russel Crowe, do Bardem e da Amy Adams, que é linda, ruiva e talentosa. Mas lamento o ocorrido com ambos.

Daniel The Walrus disse...

Pois eu acho o muitíssismo contrário, acho q o CROWE o único q deveria ser tratado como móvel de cena, e se isso. Q cara pentelho e enjoado! Fora q o "tipo" dele já é muito manjado e feito com muita mais capacidade por outros atores superiores.

Pra mim, atores são a alma do filme junto com roteiro e deveriam ser tratados como tal. Claro, não são todos atores q merecem ter esse status, mas tem uma boa quantidade tanto atual como histórica que sim.

Adoro o Day-Lewis, mas ele não tem carreira nem atuações suficientes para ser pintado como o fodão como muita gente tem feito. SEAN PENN, JOHNNY DEPP, GARY OLDMAN, TIM ROTH, DENZEL WASHINGTON, MARK RUFFALO, ROBERT CARLYLE, FOREST WHITAKER de suas gerações, entre vários outros, são bem superiores. AlÁS, estarei torcendo pro DEPP over DAY LEWIS desde já no Oscar! E eu não estava reclamando propriamente do LEDGER, ele era ótimo, foi uma pena. Tava justamente criticando o pouco caso pq adoro atores, e cada vez mais venho tendo certeza que são melhores e mais produtivos q diretores e tem muito menos egos (Por incrível q pareça, mas é verdade) q os mesmos. São bem poucos diretores q produzem bem sem um roteiro realmente bom. Por isso cada vez mais tb glorifico aqueles que dirigem e escrevem seus próprios materiais. O BARDEM é foda, mas ANDY GARCIA e BENICIO DEL TORO tb são, só estão com uma maré menor q o BARDEM.

E AMY ADAMS?? Sério?? hehehe. Se eu fosse escolher uma atriz foda por causa de uma atuação fodida atual, eu escolheria a russa OKSANA AKINSHINA. A SARAH POLLEY tb é uma atriz brilhante, q deixaria qualquer NATALIE PORTMAN e Scarlett Johansson no chão fácil, se fizesse filmes menos indie e mais mainstream. E eu adoro a PORTMAN.

Mas concordo com bandas de rock. Adoro, mas essa idolatria são pra bem poucas.

Daniel The Walrus disse...

E HITCHCOCK estava sendo irônico quando disse a frase do gado, David. Dando uma alfinetada na classe e no seu "ego" (O sujo falando do mal lavado...) Claro, até pq ele seria um idiota se pensasse assim de verdade, ao meu ver. E não perderia tempo trabalhando com atores metódicos e "problemáticos" como PAUL NEWMAN, JIMMY STEWART, ANTHONY PERKINS e principalmente CHARLES LAUGHTON, q ele tanto admirava.

E sem fazer polêmicas, David, se vc concorda com a frase ou não, tudo bem, mas eu acho ela estúpida e muito provavelmente seria muito menos fã dele se não soubesse a verdade. Um cara q subestima atores assim estando tão próximo deles, trabalhando unicamente e exclusivamente com eles, sabendo que a capacidade de uma cena ser forte ou não está diretamente relacionada a força de interpretação, é no mínimo, burrice. E um diretor burro não é um bom diretor.

Se atores fossem gado, MARLON BRANDO e KLAUS KINSKI estariam no mesmo saco que BEN AFFLECK e PAUL WALKER. E todo mundo sabe que isso não é verdade.

Lorde David disse...

Eu sei da ironia do Hitchcock. E sei que ele estava generalizando, como bom inglês, para obter o máximo de sarcasmo. O fato é que ele exigia mesmo muito dos atores, especialmente das mulheres, daí a comparação com gado. Mas o que eu não gosto nos atores é a atitude fora das telas que, a fim de inflar a devoção, lançam mão de uma falsa simpatia que todos eles dizem ter em entevistas ou em aparições públicas. Sei que muito disso é hipocrisia. Por isso, gosto do Crowe. Não finge ser simpático e quando aparece publicamente é para dar coice, hehehe. E é um ótimo ator, assim como o Lewis, que carrega Gangues de Nova Iorque nas costas, fácil, fácil. Mesmo não tendo atuado muito no cinema, cada atuação dele é sempre precisa e notável. Já Bardem, além de camaleônico, consegue o milagre de tornar uma bomba como O Amor nos Tempos de Cólera bastante assistível. Isso conta bastante. Já Adams é uma graça, vai, hehehe. Também gosto do Depp e do Downey Jr., que são tipos bastante honestos no que dizem fora das telas.

Lorde David disse...

Ah, e nos extras do DVD de Team America, os diretores Matt Stone e Trey Parker têm uma opinião ainda mais ultrajante sobre os atores, hehehe.

Daniel The Walrus disse...

"Eu sei da ironia do Hitchcock. E sei que ele estava generalizando, como bom inglês, para obter o máximo de sarcasmo. O fato é que ele exigia mesmo muito dos atores, especialmente das mulheres, daí a comparação com gado. Mas o que eu não gosto nos atores é a atitude fora das telas que, a fim de inflar a devoção, lançam mão de uma falsa simpatia que todos eles dizem ter em entevistas ou em aparições públicas. Sei que muito disso é hipocrisia. Por isso, gosto do Crowe. Não finge ser simpático e quando aparece publicamente é para dar coice, hehehe."

Mas o Sean Penn tb é assim, e é bem superior em todos os sentidos como ator, na minha modesta opinião. E tipo, eu tb gosto do perfil do CROWE na vida real, tipo, eu vi AMERICAN GANGSTER hoje e ele tá na sua melhor atuação desde LA CONFIDENTIAL e INFORMANTE, mas sei lá...eu olho pra ele e ele é tão: "Novo-Mickey Rourke-que-não-precisava-existir-era-só-recussitar-o-original-de-volta"...hehehe.


"assim como o Lewis, que carrega Gangues de Nova Iorque nas costas, fácil, fácil. Mesmo não tendo atuado muito no cinema, cada atuação dele é sempre precisa e notável. "

Isso, INEGAVELMENTE! Aliás, peço até desculpas por querer tirar o mérito dele usando essa desculpa. Ele é FENOMENAL, period. E se ganhar o Oscar, com ctz vai ser merecido tb. Assim como o VIGGO MORTENSEN e aposto, até o TOMMY LEE JONES q é outro q eu adoro (E q tb é outro bode velho BEM mal humorado na vida real, vide a vez q ele virou a mesa numa coletiva de TRÊS ENTERROS, hehehe) Só quis dizer que OLDMAN e ROTH, atores ingleses da mesma geração, apesar de não estarem tão em evidência como o DANIEL hoje em dia, tem uma carreira mais consistente que ele ao todo, e são todos grandes atores. Atores q eu cresci vendo seja na tv, no video ou no cinema e que ajudaram muito a aumentar minha paixão por cinema. BARDEM E DOWNEY JR são geniais tb. E falando em dar qualidade a filmes ruins, é o q o DOWNEY JR faz em SANTOS E DEMÔNIOS.

Lorde David disse...

Do Sean Penn, gosto desde a época em que ele enchia a Madonna de porrada, hehehe. Do Oldman, gosto bem menos, mas quando acerta, arrebenta pra valer. Já o Roth é bom também, mas tem uma carreira bem irregular e em muitos filmes como coadjuvante de produções chinfrins.

Pena que o Downey apareça pouco em Santos. Filme bem fraco mesmo.

Gostei bastante do filme do Scott. O Denzel tá mais discreto. O Russel Crowe brilha mais. E pensar que os dois já atuaram juntos no horrível Assassino Virtual, onde Crowe ainda era um mero desconhecido.

Daniel The Walrus disse...

Eu diria q o CROWE na cena da mesa de interrogatório com o DENZEL chega quase ficar no mesmo nível do DENZEL, mas só nessa cena. Pra mim o DENZEL é o melhor ator vivo andando pela terra atualmente. E o mais carismático. "My man!"

O Gary Oldman até 94 tinha uma carreira perfeita. Depois por algum motivo ou escolhas erradas ele fez de filmes bonzinhos até medicores e ruins e participações em ótimas produções independentes como BASQUIAT, NOBODY'S BABY (Q parece um filme dos COEN) e Interstate 60. O romance massacardo LETRA ESCARLAET eu lembro de ter gostado, mas preciso rever há muito tempo. Acho que THE CONTENDER foi o último filmaço q ele esteve presente e tá devendo uma atuação desse nível faz tempo. Agora justiça seja feita, mesmo se nas escolhas de material ele tenha perdido a mão, ele nunca deixa de construir atuações maravilhosas. Eu acho que seu amigo TIM ROTH teve uma carreira ainda melhor, e apesar de não ser um ator tão absurdamente camaleõnico quanto o OLDMAN (Que já fez de músico punk SID VICIOUS até DRÁCULA, escritor homossexual, cafetão black-wannabe, gangster irlândes no mode jOHNNY BOY, Lee Harvey Oswald, congressista republicano até o Beethoven em pessoa) o ROTH consiste em uma filmografia impressionante trabalhando em verdadeiras obras-primas tanto do TARANTINO, quanto do FREARS, HOLLAND, GRAY, Tornatore, GREENAWAY, LEIGH, CLARKE, Steinberg, DUKE e ALTMAN (Q ele faz VAN GOGH em uma das melhores atuações q já vi nessa vida!!) fora várias outras produções independentes da melhor qualidade e que poucos viram. Ele era mais ou menos a Sarah Polley masculino (Junto com Vincent Gallo) e considero sua carreira até depois de PLANETA DOS MACACOS e VATEL, primorosa. Aí caiu como um, condenado, fez filmes sofríveis, no mesmo tom entediado de atuação claramente apenas pra pagar contas. Eu até tinha me esquecido dele nos últimos anos, e olha q ele foi um dos principais icones que me fizeram me interessar por cinema! Mas thanks God, ele parece que "putt the shit together" e está voltando a fazer projetos com gente e de nome muito chamativos, de HANEKE e COPPOLA até Leland e Tarantino de novo. Nada contra ele fazer filmes indie com gente desconhecida, geralmenet aí que dá certo mesmo, mas ultimamente ele tinha perdido a mão pra isso, coisa q ele tinha um faro ótimo nos anos 90, em "descobrir diretores novos" como o HARVEY KEITEL tb tinha e TB parece q perdeu.

Acho o CARLYLE de todos, o que tá na pior situação mesmo. Só que ao memso tempo deve ser o mais subestimado tb, pq fez verdadeiras jOÍAS do cinema inglês que pouquíssima gente viu como FACE, O PADRE, RAVENOUS, RIFF-RAFF, Looking After Jo Jo, UMA CANÇÃO PARA CARLA (Um dos mais lindos romances modernos da década de 90!) entre outros. Nego só lembra dele em TRAINSPOTTING e ERAGON Absurdo! Até 28 WEEKS LATER q foi um dos melhores filmes de terror do ano passado não ajudou muito. Ele tb fez coisas q ouvi dizer serem geniais na tv como mini-séries e especiais, mas no cinema anda capengando. Espero ansiosamente seu retorno a parceria com a ANTONIA BIRD no The Meat Trade sobre dois serial killers na Escócia atual. Pq até então, a carreira mais irregular é dele, apesar de ser um ator melhor e mais energético q o ROTH. Aliás, uma coisa q eu adoro nesses 3 atores, e que geralmente me faz me interessar pelos mesmos de sua profissão, é exatamente essas performaces energéticas a lá JAMES CAGNEY-MALCOLM MCDOWELL! Outro dessa turma assim é o RAY WINSTONE. Esses caras me fizeram ser apaixonado pelo cinema e cultura do Reino Unido da forma como sou hoje. Deus, aquele sotaques deles é muy charmoso! Dá até pra entender pq mulherio gosta tanto desse bloody bastards! hehehe.

PENN eu gosto desde que ele era "Loiro", primeiro cadete do TIMOTHY HUTTON e "rixa" do então adolescente normal TOM CRUISE em TAPS e surfista chapadão em PICARDIAS ESTUDANTIS, bem ANTES da MADONNA estourar! hehehehe.

Daniel The Walrus disse...

Se me der liberdade pra falar de atores, fico aqui o dia inteiro, deveria ter te avisado antes. hehehehe

Lorde David disse...

Pode comentar à vontade, Daniel. Desde que o criei, eu sempre quis que o meu blog fosse cheio de visitas e comentários. :)

Quanto ao Carlyle, vi todos esses filmes que você citou, especialmente os do Loach. É, sem dúvida, um ótimo ator, mas acho que o seu tipo por demais working class limita um pouco os seus papéis a vilões, gângsteres ou operários, strippers ou não. Acho que jamais seria convincente como um professor universitário de Oxford ou advogado, ao contrário do Roth, mas posso estar enganado.

E também gosto bastante do sotaque britânico, dear Lord! :)