quinta-feira, abril 17, 2008

The Rolling Stones – Shine a Light

(Shine a Light, EUA/Reino Unido, 2008)



Não curto o quarteto inglês, nem o “róqui” em geral, muito menos os Clinton (meu voto é para o McCain!). Portanto, não sou um entusiasta fervoroso deste filme, apesar de reconhecer os méritos da filmagem impecável do ardoroso fã (e estressadíssimo) Martin Scorsese, no registro de duas apresentações dos Stones no pequeno Beacon Theatre, em Nova Iorque, em 2006, alternando saborosos depoimentos antigos de seus integrantes com as manjadíssimas Jumpin´Jack Flash, Start Me Up e Satisfaction no palco, embora as guitarras elétricas encubram com certa constância os vocais do faceiro e serelepe frontman Mick Jagger, o homem, o mito, a lenda. Aqui, mais o homem, suas encoxadas (em Christina Aguilera) e, principalmente, suas rugas, bem como as do pai do Jack Sparrow, o guitarrista Keith Richards, e as do também guitarrista Ronnie Wood. Melhor quando arriscam tocar blues, ao lado de Buddy Guy ou no vocal de Richards acompanhado pela harmônica de Jagger, ou country, ou acústico, ou ainda quando Scorsese destaca o olhar blasé do também enrugado baterista Charlie Watts.

Visto numa sessão geriátrica, ou seja, durante à tarde num dia de semana, o que é até condizente com o espírito deste DVD, ou melhor, filme chapa-branca sobre a longevidade da banda e das rugas de seus incansáveis protagonistas sessentões.

9 comentários:

Marcelo V. disse...

mas "o homem, o mito, a lenda" é o Keith Richards, que sobreviveu a uma queda de coqueiro. Jagger é o homem que comeu a Gimenez.

Lorde David disse...

E desde quando sobreviver à queda de um coqueiro é virar lenda em relação a comer todas? hehehe.

André Renato disse...

Realmente, você não curte mesmo o quarteto... rsrsrsrs Enfim, sou de opinião completamente diversa... Abraços!

Daniel The Walrus disse...

"o homem, o mito, a lenda" é o Scorsese... :)

Ailton disse...

Ok, os cinco são os homens, os mitos, as lendas. heheheh

Lorde David disse...

Todos são lendas, pronto, mas talvez Jagger, que comeu todas, seja mais homem que todo mundo, embora tenho as minhas dúvidas em relação à fase em que ele e o Bowie, "dançando e rebolando nas ruas", não se desgrudavam de jeito nenhum, hehehe.

Eu gosto de algumas músicas, André, mas não costumo acompanhar bandas de rock. Eu curto miscelâneas, tipo Shuffle Music, hehehe.

Daniel The Walrus disse...

"embora tenho as minhas dúvidas em relação à fase em que ele e o Bowie, "dançando e rebolando nas ruas", não se desgrudavam de jeito nenhum, hehehe."

Pode deixar de ter dúvidas e tenha CERTEZA ABSOLUTA.

Não a toa, a música dos Stones, "Angie", foi um pedido de desculpas público a esposa do David Bowie, Angela Bowie, depois dela ter pego os dois na cama, simplesmente.

Lorde David disse...

Que coisa isso, Daniel. Mas já desconfiava, hehehe.

Ailton disse...

puxa, e eu pensando que o Jagger tava apaixonado pela mulher do Bowie. hehehe